Gaps de Alta e Baixa – Saiba o que são e como identificá-los no gráfico

Dalton Vieira
24 de December de 2019

Olá amigos investidores, sejam muito bem-vindos a nossa sala de aprendizado. Explicarei neste vídeo sobre os gaps de alta e baixa.


Conceito

O que é o Gap? É uma faixa de preço sem negociação entre os pontos extremos de duas sessões consecutivas. E o que ocasiona o gap? Geralmente uma expectativa excessiva de alta ou baixa de um ativo na abertura de uma determinada sessão. O gap pode ser de alta ou baixa, conforme explicado a seguir.


Gap de Alta

No gráfico, o gap de alta é um espaço aberto entre a máxima de um candle e a mínima do candle posterior, conforme mostra a figura. A expectativa maior de alta no ativo levou os compradores a aceitarem pagar, desde a abertura do pregão, um preço superior ao valor máximo negociado no dia anterior.

Gaps - Gap de Alta

A faixa de preço do gap de alta funciona como uma região de suporte. Isto significa dizer que nesta região costuma ocorrer uma maior pressão compradora, proporcionando um ponto interessante para compra ou para posicionamento de stop de uma compra.

O gap de alta é considerado fechado quando há um retorno do preço até a máxima do candle que antecede o gap. No entanto, o gap continuará funcionando como suporte enquanto não houver um fechamento abaixo do mesmo.


Gap de Baixa

No gráfico, o gap de baixa é um espaço aberto entre a mínima de um candle e a máxima do candle posterior, conforme mostra a figura. A expectativa maior de baixa no ativo levou os investidores a venderem suas ações, desde a abertura do pregão, por um preço inferior ao valor mínimo negociado no dia anterior.

Gaps - Gap de Baixa

A faixa de preço do gap de baixa funciona como uma região de resistência. Isto significa dizer que nesta região costuma ocorrer uma maior pressão vendedora, proporcionando um ponto interessante para venda ou para posicionamento de stop de uma venda.

O gap de baixa é considerado fechado quando há um retorno do preço até a mínima do candle que antecede o gap. No entanto, o gap continuará funcionando como resistência enquanto não houver um fechamento acima do mesmo.


Exemplo - USIM5

Vamos a um exemplo prático de gaps de alta e baixa usando o gráfico diário da USIM5. Inicialmente há um movimento de baixa até o candle sinalizado com a letra A. Repare que no pregão seguinte ocorreu um gap de baixa, espaço em que não houve negociação entre a mínima do candle A e máxima do B, conforme destacado na figura.

Gaps - Exemplo: USIM5

Observe que no pregão seguinte o preço chega a oscilar na região do gap, fechando o mesmo, mas termina o dia próximo da mínima. Por quê? Porque houve uma pressão vendedora na região de resistência proporcionada pelo gap de baixa, conforme já comentado neste artigo, inclusive gerando a continuidade do movimento de baixa.

Na sequência ocorreu um gap de alta entre os candles destacados pelas letras C e D. Repare também que o candle D consegue fechar acima do gap de baixa anterior, anulando assim esta região de resistência.

Posteriormente o preço volta a cair até a região do gap de alta, a qual funciona como suporte. Observe que nesta região há uma pressão compradora que não permite o fechamento do pregão abaixo do gap, revelando assim uma oportunidade de compra da USIM5. A continuidade da força dos compradores resultou em um bom movimento de valorização do preço.

Os gaps de alta e baixa podem também ser classificados como de fuga, continuidade, exaustão e comum. Abordarei este assunto em outro vídeo de aprendizado.


Etapa concluída

Parabéns! Você concluiu mais uma etapa. Espero sempre contar com a sua presença na nossa sala de aprendizado. Muito obrigado!


Recomendo!

Veja também os artigos sobre Tipos de Gaps. Deseja continuar o aprendizado? Simples, acesse o menu Aprenda>Blog do site e desfrute dos diversos vídeos e artigos disponíveis.

Comentários | 0 mensagem(s)
Ver Todos Comentários
Posts Relacionados