Início da Tendência de Alta – Saiba como ocorre

Dalton Vieira
30 de May de 2018

Olá amigos investidores, sejam muito bem-vindos a nossa sala de aprendizado. Explicarei neste vídeo como identificar o início de uma Tendência de Alta, princípio essencial da Análise Técnica.


Principal característica

Sabemos que a capacidade do preço formar topos e fundos cada vez mais altos é a principal característica de uma tendência de alta.


Como inicia uma tendência de alta?

O início de uma tendência de alta ocorre após a formação de dois topos e fundos ascendentes, que quebra uma sequência anterior de topos e fundos descendentes. Geralmente há duas formas de iniciar uma nova tendência.

Nas duas situações que serão apresentadas repare que antes há uma tendência de baixa definida através de topos e fundos cada vez mais baixos, conforme exibido na figura logo abaixo.


Fomação 1

Na primeira situação após o fundo mais baixo há um movimento de alta que rompe o topo anterior, quebrando assim a sequência de topos descendentes.

Início da Tendência de Alta - Formação 1

A seguir ocorre um movimento de baixa que para de cair em um nível mais alto que o fundo anterior, estabelecendo assim fundos ascendentes. Após este fundo um novo movimento de alta do preço rompe o topo anterior, iniciando uma nova tendência de alta através de dois topos e fundos ascendentes.


Exemplo (formação 1) - GFSA3

Vamos ao exemplo prático. No gráfico diário da GFSA3, figura abaixo, do ponto A ao B havia uma tendência de baixa bem definida pelos topos e fundos descendentes destacados. A partir do ponto B houve um movimento de alta que superou a máxima do topo anterior, formando em seguida um topo mais alto.

Início da Tendência de Alta - Exemplo GFSA3

Neste momento a tendência ficou indefinida, pois quebrou a sequência de topos descendentes. Na sequência houve a formação de um fundo mais alto do que o fundo anterior. O movimento de alta ocorrido após este fundo ascendente superou a máxima do topo anterior, confirmando a nova tendência de alta.

O ponto C destaca o candle que rompeu a máxima do topo anterior e estabeleceu a nova tendência. Um fechamento acima do topo anterior aumenta a importância do rompimento. Neste caso, isto somente ocorreu no candle seguinte, ponto D no gráfico.


Formação 2

Vamos agora ver uma outra formação gráfica que também dá início a uma tendência de alta. Na figura a seguir repare que após o fundo mais baixo há um movimento de alta que para de subir abaixo do topo anterior. Ao formar um topo mais baixo as características da tendência de baixa são mantidas.

Início da Tendência de Alta - Formação 2

No entanto, em seguida há a formação de um fundo mais alto que o anterior, quebrando a sequência de fundos descendentes. O movimento de alta que ocorre após este fundo rompe a máxima do topo anterior, estabelecendo assim topos e fundos ascendentes e consequentemente o início da tendência de alta.


Exemplo (formação 2) - GGBR4

No gráfico diário da GGBR4, figura abaixo, onde está o fundo mais baixo da tendência de baixa? Ótimo, no ponto B. Observe que do ponto A ao B há uma sequência de topos e fundos descendentes.

Após o ponto B houve a formação de um novo topo descendente, sinalizando uma chance maior de continuar caindo para formar um fundo abaixo do ponto B. No entanto, houve a formação de um fundo mais alto, ponto C, sinalizando o enfraquecimento da tendência de baixa.

Início da Tendência de Alta - Exemplo GGBR4

A confirmação da nova tendência ocorreu através do movimento de alta iniciado no ponto C, o qual superou a máxima do topo anterior. Qual o candle responsável pela confirmação do início da tendência de alta? Excelente, o candle destacado pelo ponto D, pois a partir deste momento haverá necessariamente dois topos e fundos ascendentes.

O próximo candle torna a confirmação da nova tendência de alta mais importante, pois o seu preço de fechamento foi acima da máxima do topo anterior, o que ainda não havia ocorrido no ponto D.


Diferença e classificação das formações

Para fixar melhor este importante princípio da análise técnica observe nas figuras abaixo as duas formações gráficas que geralmente iniciam uma tendência de alta.

Início da Tendência de Alta - Figuras 1 e 2

A principal diferença está na formação do topo logo após o fundo mais baixo da tendência. Na figura 1 o topo supera a máxima do topo anterior, finalizando a tendência de baixa existente. Já na figura 2 o topo ainda é descendente.

Deste modo a formação gráfica da figura 1 traz uma importância maior para a confirmação da nova tendência, visto que anula antecipadamente a tendência de baixa.


Etapa concluída

Parabéns! Você concluiu mais uma etapa. Espero sempre contar com a sua presença na nossa sala de aprendizado. Muito obrigado!


Recomendo!

Veja também o artigo sobre Início da Tendência de Baixa. Deseja continuar o aprendizado? Simples, acesse o menu Aprenda>Blog do site e desfrute dos diversos vídeos e artigos disponíveis.

Comentários | 0 mensagem(s)
Ver Todos Comentários
Posts Relacionados