Metodologias usadas na hora de investir

Dalton Vieira
03 de August de 2007

Metodologias usadas na hora de investir

A seguir alguns dos métodos usados para se investir no mercado de ações:

1. Análise Técnica - Também conhecida como análise gráfica, é um método de avaliação que consiste em estudar o comportamento dos preços, através dos seus movimentos no decorrer de um determinado período. O analista técnico busca identificar padrões gráficos que se repetem periodicamente, com o objetivo de auxiliar suas negociações no mercado financeiro.

2. Análise Fundamentalista - Este método de avaliação é baseado em estudar a receita líquida, os balanços patrimoniais, o EBITDA (Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization - o lucro antes das despesas financeiras, impostos, depreciação e amortização), bem como o setor de atuação da empresa e a situação econômica do país. O analista fundamentalista busca saber como está a "saúde" da empresa, visando apoiar sua decisão de investimento.

3. "Achismo" (Bola de Cristal) - Geralmente este é o "método de avaliação" mais usado pelas pessoas que começam a investir em ações. Por meio de notícias veiculadas pelos jornais, televisão e outros, o investidor acha que uma determinada ação vai se valorizar e então decide investir nela. Outra forma também muito usada é seguir "dicas" de outras pessoas, como por exemplo: a ação da empresa X vai subir uns 40% até o final do ano.

Investir em uma ação usando o "achismo", sem nenhum tipo de avaliação (técnica e/ou fundamentalista), é como comprar boi ou avestruz sem saber se os animais existem e se são de boa qualidade. Normalmente esta "metodologia de investimento" não traz bons resultados, fazendo com que o investidor individual desista de aplicar seu capital em ações após um ou outro prejuízo.


Análise Técnica

"A análise técnica é psicologia social aplicada. Seu objetivo é identificar tendências e mudanças no comportamento das multidões, a fim de tomar decisões inteligentes sobre as operações no mercado."

O que é o Preço?

Cada ação possui um determinado valor (preço). O que é o preço? É o consenso de valor entre compradores e vendedores ao negociar uma ação. O preço da ação sobe se os compradores estão com mais apetite do que os vendedores. O preço da ação cai se os vendedores estão com mais apetite do que os compradores.

Escala Gráfica

Os estudos da análise técnica são realizados por intermédio de gráficos, limitados por um eixo vertical (Y) de preço e outro horizontal (X) de tempo, conforme exibido na figura abaixo.


Escala Logarítmica versus Aritmética do eixo Y (preço)

# Aritmética - mede os movimentos dos preços em termos unitários.

# Logarítmica - mede os movimentos dos preços em termos percentuais.

Estudo de Caso:
Suponhamos que o preço de uma ação suba de $10,00 para $60,00 em um período. O movimento do preço de $10,00 para $20,00 terá a mesma distância vertical de $50,00 para $60,00, ou seja, 10 pontos na escala aritmética. No entanto, na escala logarítmica a distância vertical não será a mesma. Por quê? Porque quando o preço sobe de $10,00 para $20,00 a valorização é de 100% e quando sobe de $50,00 para $60,00 a valorização é de 20%. Portanto, na escala logarítmica a primeira distância será de 100 pontos e a segunda de 20 pontos.

A seguir dois gráficos mensais nas escalas aritmética e logarítmica. Observe a diferença dos gráficos no eixo Y (preço).



Tipos de Gráfico

Há diversos tipos de gráfico representando a escala preço x tempo. Os 03 tipos mais usados são: Barras, Candlesticks e Linha. Veja abaixo a figura ilustrando cada um destes:


Gráfico de Barras

Cada barra é a representação gráfica da oscilação do preço de um determinado ativo, no decorrer de um período (exemplo: dia, semana ou mês). A barra é constituída de 04 preços. São eles: Abertura, Fechamento, Máxima e Mínima. A seguir a definição de uma barra.


Observe que a barra é uma linha vertical contendo um traço lateral esquero e um direito. O traço esquerdo é o preço de abertura e o direito o preço de fechamento. Se o preço de fechamento for superior ao de abertura, então temos uma barra de alta. Se o preço de fechamento for inferior ao de abertura, então temos uma barra de baixa. Os extremos superior e inferior da barra representam a cotação máxima e mínima, respectivamente, de um ativo em um intervalo de tempo. Quanto mais alta for a barra (linha vertical), maior terá sido a oscilação dos preços (diferença entre a máxima e a mínima) no período.

Veja abaixo um exemplo do gráfico diário de barras, muito utilizado pelos analistas técnicos:


Gráfico de Candlesticks

Cada candlestick (candle), conhecido também como vela, é a representação gráfica da oscilação do preço no decorrer de um determinado período (exemplo: dia, semana ou mês). Os preços que compõem um candle são: Abertura, Fechamento, Máxima e Mínima. Veja abaixo a definição de um candle.


Na figura acima o candle com o corpo de cor branca representa alta, sendo o preço de fechamento superior ao de abertura. O candle com o corpo de cor preta representa baixa, sendo o preço de fechamento inferior ao de abertura.

Os candles são amplamente conhecidos pelos analistas técnicos, pois possuem formações que podem representar padrões de reversão ou continuidade de um tendência de alta ou baixa. Veja abaixo um exemplo do gráfico diário de candles.


Gráfico de Linha

É a representação gráfica do preço de fechamento de cada período por intermédio de uma linha. Veja abaixo um exemplo de um gráfico diário de linha.


Periodicidade

Os analistas técnicos usam determinados tempos gráficos para estudar o comportamento dos preços de um ativo financeiro. Exemplos de alguns tempos gráficos: horário, diário, semanal e mensal. Quanto maior o tempo gráfico usado pelo analista, maior tende a ser a duração (prazo) de suas operações (investimentos).


Cada barra ou candle de um gráfico semanal representa a oscilação dos preços no decorrer da semana (segunda a sexta-feira). Neste caso, o preço de abertura é o valor da primeira negociação ocorrida no início da semana, após a abertura do pregão Bovespa. Já o preço de fechamento é a última negociação ocorrida em uma ação no final da semana, antes do encerramento do pregão. A máxima e mínima da seman
a é o maior e o menor valor negociado, respectivamente, de uma ação no decorrer da semana.

Tempos gráficos inferiores a um dia (horário e minutos) são geralmente usados para realizar operações intraday (daytrade), ou seja, compra e venda de uma ação no mesmo dia.

A seguir alguns exemplos de tempos gráficos:


"A consciência do tempo é um sinal de civilização. As pessoas sensatas têm consciência do tempo, ao passo que alguém que age impulsivamente ignora o tempo. Os analistas de mercado que prestam atenção ao tempo estão conscientes de uma dimensão oculta para as multidões."
ALEXANDER ELDER

Como usar a periodicidade dos gráficos?

A seguir alguns exemplos de estratégias para se trabalhar com a periodicidade dos gráficos.

1. Ao analisar o gráfico diário de uma ação para identificar os possíveis pontos de entrada em uma operação, primeiramente analise o gráfico semanal. Seu objetivo é operar no gráfico diário a favor da tendência e do grupo dominante (compradores ou vendedores) no gráfico semanal.

2. Ao analisar o gráfico semanal de uma ação para identificar os possíveis pontos de entrada em uma operação, primeiramente analise o gráfico mensal. Seu objetivo é operar no gráfico semanal a favor da tendência e do grupo dominante no gráfico mensal.

Quanto maior o tempo gráfico, maior a importância dos padrões (sinais) gráficos.

Persistência
"Nada no mundo pode tirar o lugar da persistência. O talento não; nada é mais comum do que homens fracassados mas talentosos. O gênio não; gênio não reconhecido é quase um provérbio. A educação também não; o mundo está cheio de homens instruídos desamparados. Persistência e determinação são onipotentes. O lema "vá em frente" resolveu e ainda resolverá os problemas da raça humana."
CALVIN COOLIDGE

Passo anterior: Introdução ao Mercado de Ações
Próximo passo: Princípios Essenciais
Comentários | 0 mensagem(s)
Ver Todos Comentários
Posts Relacionados